Crítica | “Saturn”

 
★★★★☆
4/5

SZA é uma das mais estelares artistas de R&B do nosso contexto atual. Seguindo a linha do R&B alternativo ditada, principalmente, por Frank Ocean e The Weeknd, desde CTRL ela vem surpreendendo com uma expansão das sonoridades abordadas pelos artistas mencionados — uma extremamente orgânica e apetitosa. Entretanto, ao contrário de seus outros contemporâneos que tentam surfar nessa onda do R&B alternativo, SZA sabe, de forma excelente, incorporar novos elementos em sua música e, mais importante, escrever letras como ninguém.
 
Esse padrão — o de incorporação de ideias frescas aliadas a uma escrita impecável — se repete em “Saturn”, que adiciona serenos toques de pop psicodélico à fórmula incerta da artista, além de ter uma de suas melhores letras. As harmonias, delicadas como a alma do eu lírico, fluem como um nado coordenado entre uma bateria bem marcada, mas emocionalmente solta, e passagens alucinantes que aglutinam texturas, ambiências e instrumentos numa só beleza unitária. Todos esses elementos convergem para reforçar a mensagem de perdição, desesperança e solidão, que é passada por uma escrita muito acessível e sensível (até onde o pop permite, é claro).
 
Selo: RCA, Top Dawg
Formato: Single
Gênero: R&B / R&B Alternativo, Neo-Soul, Pop Psicodélico
Sophi

Sophia, 18 anos, estudante e redatora no Aquele Tuim, em que faço parte das curadorias de Rap e Hip Hop e Experimental/Eletrônica e Funk.

Postagem Anterior Próxima Postagem