Crítica | False Lankum



★★★

False Lankum não inova num contexto que exige inovação, mas ainda sim, com dificuldades, funciona.

False Lankum deita em progressões confortáveis e drones simplistas, mas ainda causa uma impressão horrorizante. A música folk irlandesa da banda une-se, nesse disco, ao industrialismo hipnotizante da música dark ambient, originando atmosferas extraterrestres que são utilizadas para manipular nossas percepções da suposta naturalidade de tais músicas tradicionais.

O álbum acerta em se deixar desenrolar com calma, intensificando os momentos mais completos e tornando o vazio presente nas construções de tensão aterrorizante. Contudo, o disco é excessivamente contido, tanto em suas composições por vezes tediosas quanto por sua ideação pouco imaginativa — desinteressante em essência.

Selo: Rough Trade
Formato: LP
Gêneros: Avant-Folk, Dark Ambient
Sophi

Sophia, 18 anos, estudante e redatora no Aquele Tuim, em que faço parte das curadorias de Rap e Hip Hop e Experimental/Eletrônica e Funk.

Postagem Anterior Próxima Postagem