Crítica | Jesus Ñ Voltará



★★★

Uma tentativa louvável.

Mesmo com um grande espaço para melhorias, Mateus Fazeno Rock entregou um dos álbuns mais intrigantes dentro do círculo do rap brasileiro desde Castelos & Ruínas.

A sonoridade de Jesus Ñ Voltará é para lá de estranha, não por um conteúdo inacessível, mas por nunca parecer que está revelando o que está sendo realmente colocado em jogo sonoramente. Isso se deve, em parte, às milhares de influências e estilos presentes nele, como rap rock, R&B alternativo, MPB e rock alternativo. Porém, tal característica também torna o álbum misterioso num sentido desproposital, o que o torna vazio em sentido e em forma, dificultando a conexão com as faixas, narrativas e conceitos explorados.

Assim, o disco pode não ter uma execução destacável, mas seu vazio, seu realismo e seu conteúdo chocante — quase relacionado ao terror — fazem com que valha a pena conferi-lo e, quem sabe, apreciá-lo, afinal, ao menos ele tenta ser diferente. Visto seu potencial em Jesus Ñ Voltará, Mateus pode se tornar uma potência do rap brasileiro nos próximos anos.

Selo: Independente
Formato: LP
Gêneros: Rock Alternativo, Neo-Soul, Hip Hop Consciente
Sophi

Sophia, 18 anos, estudante e redatora no Aquele Tuim, em que faço parte das curadorias de Rap e Hip Hop e Experimental/Eletrônica e Funk.

Postagem Anterior Próxima Postagem