Crítica | Dogsbody

★★★★

Dogsbody é um projeto cinematograficamente angustiante de uma das bandas mais meticulosas de tempos recentes.

Apenas pela combinação de gêneros, do rock industrial ao pós-rock, esse álbum promete ser um disco extremamente melancólico e desesperador, e ele cumpre totalmente essa promessa. Promessa essa cooptada por paisagens noturnas, inacabadas e lentamente mutáveis, provocando sentimentos que agem como um vírus, se alastrando pelas mais inacessíveis áreas de seu corpo.

E não é apenas criativo com suas progressões imundas e ambientes nada sanitizados, pois executa perfeitamente sua ideia grandiosa, com passagens instrumentais tocantes em sua penumbra e explosões metálicas fragmentadas em lascas ferventes. Dogsbody é um projeto grandiosamente urbano e cinematograficamente angustiante.

Selo: True Panther
Formato: LP
Gêneros: Rock / Noise Rock, Dance-Punk, Pós-Rock
Sophi

Sophia, 18 anos, estudante e redatora no Aquele Tuim, em que faço parte das curadorias de Rap e Hip Hop e Experimental/Eletrônica e Funk.

Postagem Anterior Próxima Postagem