Crítica | “Boy Bye”


★★½

Novo single de Chlöe, “Boy Bye”, é a antítese de suas habilidades artísticas, mas o resumo de sua carreira solo: desinteressante.

Chlöe tem todos os atributos para se tornar uma das maiores estrelas pop da atualidade: star quality, bons vocais e ótimas referências. Sua trajetória no duo apadrinhado por Beyoncé, Chloe x Halle, formado por ela e por sua irmã mais nova, é a prova disso. De 2021 para cá, a artista vem investindo em uma série de tentativas para alavancar seu nome individualmente. Infelizmente, na maior parte das vezes, com resultados insossos e muito abaixo de seu potencial artístico. “Boy Bye”, novo single da norte-americana, é mais um desses casos.

Sucedendo a faixa “FYS”, “Boy Bye” tem uma abordagem mais pop, o que a aproxima de singles como “Have Mercy” e “Treat Me”, os primeiros da carreira solo de Chlöe e possivelmente os que mais fazem jus ao talento da cantora. No entanto, desta vez, o que se nota é uma canção com o mesmo apelo de seu álbum de estúdio, In Pieces: nenhum.

Morna e desinteressante, “Boy Bye” representa mais um episódio do potencial de Chlöe sendo desperdiçado. Quase três anos se passaram desde que a carreira solo da artista foi iniciada e, até o momento, ela não parece ter se encontrado.

Selo: Columbia/Parkwood
Formato: Single
Gênero: Pop
Lucas Souza

Jornalista, escritor, noveleiro e movido a música desde que se entende por gente. Redator na Aquele Tuim e curador de MPB, Pós-MPB, Música Brasileira e Pop.

Postagem Anterior Próxima Postagem