Crítica | $10 Cowboy


★★★★

Com uma potente composição, Charley Crockett revela que é necessário mais do que um violão e uma bela voz para cantar country.

Será que cantar sobre coisas supérfluas ao som de um violão é tudo que o Country pode nos oferecer? Veja, estamos diante de um gênero musical mal visto e interpretado, tomado como uma diversão exclusiva para pessoas brancas no Sul dos Estados Unidos. Então, o que exatamente o Country pode nos oferecer? Charley Crockett, em seu $10 Cowboy, nos revela algumas pistas para esta pergunta.

$10 Cowboy, lê-se ten dollar cowboy, é um retorno do cantor após uma sequência sucessiva e exagerada de álbuns. A palavra-chave para o trabalho é amadurecimento. Entretanto, existe algo que é impossível de passar despercebido para o ouvinte: as composições. As letras de Crockett não se parecem com os esquemas genéricos que dominam as rádios e premiações country nos últimos anos; não possuem os flertes com o country pop, mas também fogem das referências repetidas. Acredito, inclusive, que o maior problema do gênero é a redundância de referências.

Ora, Charley compõe sobre suas experiências como músico há mais de uma década, além de fazer uma breve intervenção política sobre os Estados Unidos. Liricamente, o álbum vagueia por diversos aspectos da carreira e da personalidade do cantor, e mesmo as tradicionais músicas de amor soam mais autênticas.

Acredito, então, que posso tentar responder à pergunta que fiz acima, “o que o Country pode nos oferecer?”. Bem, há algo muito peculiar ao gênero resgatado pelo cantor, a sua facilidade em compor letras incríveis; é de uma leveza e descontração que permite escrever desde o cotidiano a assuntos mais complexos de forma sincera. $10 Cowboy é um álbum, acima de tudo, escrito com muita sinceridade. Se entrarmos em termos de composição musical, Crockett se mantém ortodoxo e pouco adepto a conversar com arestas mais acessíveis, como o já citado country pop.

Em síntese, as letras bem escritas e pegada ortodoxa do country fazem de $10 Cowboy um excelente álbum para os desconfiados ou brigados com o gênero. Outrossim, a sinceridade de seus versos afasta a visão enfadonha das letras sobre o amor ou sobre o estilo de vida do Sul dos Estados Unidos, embora ambos estejam presentes no álbum. Penso que quanto mais territorial é o gênero, maior o exercício antropológico que devemos fazer para entendê-lo; é certamente o que estamos fazendo ao ouvir $10 Cowboy.

Selo: Son of Davy LLC
Formato: LP
Gênero: Country
joão lucas

Potiguar, mulçumano e graduando em Ciências Sociais. Escrevo sobre o que me cativa e o que me apetece. Redator e curador de Folk/Country, Música do Leste e Sudeste Asiático e Pop/R&B no Aquele Tuim.

Postagem Anterior Próxima Postagem