Crítica | Algorithm


★★★★☆
4/5

O R&B é um gênero abrangente, e podemos considerar que, apesar das tentativas de definir suas características através da produção e da lírica, ele é totalmente flexível. O cantor norte-americano Lucky Daye demonstrou que, embora exista uma fórmula dentro do R&B para atrair um grande público, optar por uma abordagem um pouco fora do comum pode ser mais interessante. Algorithm é uma obra deliciosa de se escutar, apesar de se prolongar excessivamente em algumas ocasiões.

O álbum é claramente inspirado por diversas fontes notáveis; em certas faixas, podemos sentir influências como os monólogos de Lauryn Hill em The Miseducation of Lauryn Hill e o vocal de Prince. No geral, a sua produção é extremamente agradável, desempenhando um papel interessante ao instigar o ouvinte a explorar cada faixa. D'Mile incorpora sons tecnológicos com uma mistura de guitarras e baterias de forma exemplar. “Never Leavin U'Lonely” destaca-se como um exemplo da produção de D'Mile; a música começa forte e impactante, mas sua extensão por quatro minutos pode tornar-se um tanto exaustiva, como se estivessem tentando preencher uma hora inteira de LP a todo custo. A colaboração com RAYE em “Paralyzed” é uma das faixas mais belas do álbum, com um toque acústico e vocais mais contidos que acrescenta positivamente à produção.

Algorithm é, sem dúvidas, um bom projeto; sua construção é agradável e transmite uma variedade de sentimentos intensos. Lucky e D'Mile oferecem uma das produções mais divertidas do mainstream, apesar de alguns pontos negativos como a duração excessiva e a falta de faixas que tiram o “fôlego”, seguindo por um caminho tranquilo. Liricamente, o álbum explora temas típicos do R&B, como paixões intensas que acabaram tragicamente ou estão em pleno curso. Apesar das críticas negativas em relação à duração e à sensação de exaustão, é evidente que Lucky Daye está se destacando dentro desse gênero ao seguir um caminho diferenciado dos outros projetos similares.

Selo: Keep Cool, RCA
Formato: LP
Gênero: R&B / R&B Contemporâneo
Lucas Melo

Estudante de jornalismo, 18 anos. Amante da música e da cultura pop desde da infância. É crítico do Aquele Tuim, em que faço parte da curadorias de R&B e Soul.

Postagem Anterior Próxima Postagem