Crítica | Time Is Forever



★★★½

Holly Macve é a aposta de novo ídolo para os indies que adoram mergulhar na melancolia nostálgica.

Mesmo longe de ser considerado revolucionário, o novo trabalho de Holly Macve mergulha no cenário do indie pop melancólico, o qual se alinha perfeitamente com sua voz bela e marcante.

Adicionalmente, a cantora acertou ao convidar Lana Del Rey para participar da faixa “Suburban House”, o que não apenas impulsionou a popularidade de seu EP, mas também atraiu um novo público. Além disso, Lana é uma grande admiradora de Holly, e o som de ambas apresenta uma sintonia semelhante.

Neste projeto, Holly parece ser uma mistura de sua grande fã, Lana Del Rey, com a artista Angel Olsen. Mesmo que a cantora não tenha se destacado de forma única dentro da onda de artistas indie, Time Is Forever marca um grande começo para que a artista ganhe destaque e desenvolva projetos mais interessantes em um futuro não muito distante.

Selo: Loving Memory
Formato: EP
Gênero: Pop / Indie pop
Vit

Sou a Vit, apaixonada pelo universo musical desde que me entendo por gente, especialmente por vocais femininos. Editora e repórter no Aquele Tuim, onde faço parte das curadorias de Pop, MPB, Pós-MPB e Música Brasileira.

Postagem Anterior Próxima Postagem