Crítica | Y'Y



★★★★

Álbum sobre ancestralidade, Y'Y é o estudo de Amaro Freitas sobre como conduzir seu processo criativo.

Álbum sobre ancestralidade, Y'Y é o estudo de Amaro Freitas sobre como conduzir seu processo criativo. Para alcançar o resultado que aqui nos dá, o pianista mudou-se de Recife para Manaus, onde ficou fascinado por toda a magia da floresta amazônica, suas lendas, seu povo e toda sua história.

A capa do álbum, mergulhando em águas avermelhadas, reflete a paixão do artista pelos rios do Norte do Brasil. Todos estes elementos, estritamente ambientais, combinam-se ao longo de Y'Y para criar uma atmosfera natural, orgânica e meditativa, como as vibrações livres de teclas em “Uiara (Encantada da Água) - Vida e cura”.

Noutros momentos, “Dança dos Martelos”, o artista parece dar vida ao seu entorno. Há chocalhos e tambores agudos que duram oito minutos. É uma das grandes epopéias compostas por Freitas em sua jornada que mistura descoberta, autoconhecimento e uma forte homenagem nos momentos de vulnerabilidade em que vivem os povos indígenas, especialmente o Sataré Mawé, que acolheu o pianista em sua jornada.

Selo: Psychic Hotline
Formato: LP
Gênero: Jazz / Avant-garde jazz, Experimental, Afrojazz
Matheus José

Graduando em Letras, 23 anos. No Aquele Tuim, faço parte das curadorias de Jazz, Música Independente, Eletrônica e Experimental.

Postagem Anterior Próxima Postagem