Crítica | Nicole / Overwhelmed by the Unexplained



★★★★

Nicole / Overwhelmed by the Unexplained é um passo profundo na exploração do mundo de Nino Gvilia.

Lançado em duas partes, divididas em EPs, Nicole / Overwhelmed by the Unexplained é um passo profundo na exploração do mundo de Nino Gvilia, personagem fictício criado com o único e exclusivo intuito de representar os desejos da raça humana e sua criação artística em tempos de asfixia global.

É um conceito interessante, não só por revelar as infinitas possibilidades da música, mas também por estabelecer marcos importantes do ponto de vista reflexivo. É por isso que “Dirty is just what has boundaries”, entre fragmentos de gravações vocais, a palavra “Dirty” se repete de diferentes maneiras e em diferentes sons. O uso estético dessa compreensão amplia os horizontes da mensagem expelida através de pequenas composições líricas e sonoras.

Embora completamente humano, veia representada pelo folk e pela sua abundância criativa na criação de paisagens sonoras, Nicole / Overwhelmed by the Unexplained é quase intensamente marcado pelo minimalismo que dita a sua artificialidade — no melhor sentido possível — que vagueia pela calma onírica de onde o canto delicado e frágil de Gvilia se abstém de maiores significados, como em “Rain On Paliastomi”, destaque da obra.

Na faixa que encerra o disco, “Overwhelmed by the unexplained”, o apelo e o tom cinematográfico, em súplicas modificadas vocalmente, impostos por palavras faladas e por um pequeno coro, também servem como prenúncio de como chega ao fim uma viagem sensorial, delicada e precisamente necessária — um sentido que deveríamos cada vez mais ignorar na música, mas que é impossível de fazer aqui.

Selo: Hive Mind Records
Formato: LP
Gênero: Experimental / Folk
Matheus José

Graduando em Letras, 23 anos. No Aquele Tuim, faço parte das curadorias de Jazz, Música Independente, Eletrônica e Experimental.

Postagem Anterior Próxima Postagem