Crítica | Falha Luz


★★★½

Falha Luz, de Rasura, é uma constelação de disposições musicais brasileiras.

Falha Luz, disco de Rasura, projeto do produtor, compositor e multi-instrumentista André Lúcio, centra-se numa perspectiva urbana — de temas e contos — que converge com as explorações do artista, que interpõe as suas perspectivas de forma humana, longe do habitual, e local de que fala: São Paulo.

Na obra, arranjos sintéticos e eletrônicos se misturam com paisagens rochosas de rock (“Véspera”) e inquietações orgânicas (“Liberdade”) enquanto se cria uma atmosfera circular que encontra seu sentido na experimentação, como a rouquidão tecnológica de pequenas distorções em “PÃ ( A Luz Apagada)” ou a palavra falada em “Sozinho, Dentro da Noite”, destaques absolutos do álbum.

Porém, mais do que um estudo próprio, Falha Luz é também uma constelação de disposições musicais brasileiras. É o espaço entre o pop e o alternativo (sonoramente) e o antigo e o novo (comercialmente) daquilo que figura na cena atual. É um avanço na carreira de Rasura, e o tempo que levou para fazê-lo não poderia parecer mais gratificante do que nunca.

Selo: Tratore
Formato: LP
Gênero: Rock / Música Brasileira
Matheus José

Graduando em Letras, 23 anos. No Aquele Tuim, faço parte das curadorias de Jazz, Música Independente, Eletrônica e Experimental.

Postagem Anterior Próxima Postagem