Crítica | Mania 2000


★★★½

Mania 2000 é realmente a crise dos adolescentes quase adultos.

Mania 2000 é um EP da artista independente Tontom, que recentemente tem gerado debates entre internautas sobre ser considerada uma "nepobaby". Afinal, o que seria da MPB e pop rock sem os filhos de outros famosos no cenário artístico? Essa prática é comum e os rumores não podem mudar isso – o que realmente importa é a qualidade da obra. Este disco marca a estreia da cantora, que ganhou destaque em diversas redes sociais, impulsionada por uma forte divulgação da mesma.

O primeiro single antes do lançamento oficial do EP foi "Tontom Perigosa", uma música extremamente dançante e envolvente, com uma letra jovial e cheia de energia, refletindo a fase adolescente da cantora, que está aproveitando intensamente os momentos da vida. O single apresenta trocadilhos engraçados e muito bem elaborados, demonstrando uma criatividade cativante que remete à icônica Rita Lee nos anos 70.

Ao longo do EP, encontramos músicas como "Vê Se Atrasa", que mais uma vez captura o sentimentalismo confuso e romântico da adolescência, aquele momento onde a mente do jovem está um caos sobre relações em geral. Acredito que essa escolha foi estratégica ao anteceder a faixa "Crises 2000", que relata a experiência de uma jovem se aproximando da maioridade, sentindo-se triste, confusa e incerta sobre essa fase da vida. A obra da recém-chegada cantora é um verdadeiro hit adolescente, o que é um ponto positivo, dado que ela mesma está nessa idade. As estratégias usadas nas composições e melodias são claramente direcionadas para atrair um público dessa mesma etapa, demonstrando uma abordagem muito inteligente por parte da artista.

Por fim, Mania 2000 não é um disco que agradará a todos; é uma produção que provavelmente será mais apreciada por um nicho específico. No entanto, para uma nova artista nos gêneros que ela se propõe a entrar, é uma obra interessante de se ouvir, que permite aos jovens se identificarem com os pensamentos líricos da artista. Tontom tem potencial para se tornar um nome bem conhecido no futuro.

Selo: Nous Music
Formato: EP
Gênero: Pop / Rock, Samba, Música Brasileira, Sophisti-Pop,
Alícia Cavalcante

Graduanda em Química. Crítica no Aquele Tuim para as curadorias de Rock e Rap/Hip-Hop.

Postagem Anterior Próxima Postagem