Crítica | My Back Was A Bridge For You To Cross



★★★½

My Back Was A Bridge For You To Cross é um passeio pela extensa trajetória de ANOHNI e The Johnsons.

Treze anos depois de Swanlights, My Back Was a Bridge for You to Cross é mais um dos grandes feitos da colaboração de ANOHNI e The Johnsons. Algo raro e, acima de tudo, formidável vindo dessa excelente combinação de fatores.

O disco surge como um passeio pela obra da artista ao lado de sua banda, que recebeu o nome de The Johnsons em homenagem à figura de Marsha P. Johnson — uma mulher trans que foi símbolo da Revolta de Stonewall, e que aparece na capa do disco.

Embora construído com base na regência dos motores únicos que envolvem a atmosfera comandada por ANOHNI, o que chama mesmo a atenção é a já citada união de fatores que banda e artista constroem juntos. Fora isso, o álbum é disperso por elementos já conhecidos e muito bem retratados. É mais um daqueles casos em que a afirmação supera a novidade.

Selo: Secretly Canadian
Formato: LP
Gênero: Experimental / Singer-Songwriter, Art Rock
Matheus José

Graduando em Letras, 23 anos. No Aquele Tuim, faço parte das curadorias de Jazz, Música Independente, Eletrônica e Experimental.

Postagem Anterior Próxima Postagem