Crítica | “Talk To Me Nice” / “Needs”



★★★★

Singles que antecedem o lançamento do novo disco da artista são boas representações de seu momento musical.

Desde que deixou sua gravadora RCA Records em janeiro de 2019 por causa de descasos com promoção de seu catálogo e diversos boicotes do selo, Tinashe tem trilhado um caminho no qual está no total controle artístico sobre sua obra.

Esse rompimento a possibilitou explorar melhor seus potenciais artísticos e tomar as decisões sobre como, por exemplo, seus shows seriam montados; gerou belíssimos frutos: o ótimo Songs for You, de 2019, que veio após a sua saída da gravadora, e o excelente 333, seu mais recente disco de estúdio — nesse trabalho ela aprofundou ainda mais sua experimentação com R&B, Hip-Hop e Pop —, e ao longo dos anos foi lançando singles soltos e parcerias com outros artistas.

E, após um ano desde o lançamento da versão deluxe de 333, ela está de volta com os singles “Talk To Me Nice”, faixa escolhida para abrir os trabalhos da nova era, e “Needs”, que veio semanas depois, ambas prévias de seu próximo disco de estúdio “BB/ANG3L”, com lançamento previsto para setembro.

E com este novo trabalho, Tinashe está acenando para o passado e revisitando sonoridades que a deixaram famosa, porém, se aproveitando de toda sua nova bagagem artística adquirida após se tornar independente.

As duas faixas carregam diversas referências a seus trabalhos mais antigos. “Needs” é um R&B meio hip-hop bastante divertido e cínico, que recorda bastante seus sucessos do AQUARIUS, álbum de estreia que a colocou no centro da fama com o hit “2 On feat scHoolBoy Q”.

Entretanto, o grande destaque entre os dois lançamentos é “Talk To Me Nice”, a faixa ressalta os vocais sutis de Tinashe enquanto ela canta sobre um desentendimento amoroso mandando uma mensagem bem clara para o receptor: “I give you feelings that money can’t buy”, e quando a faixa vai chegando em sua metade de duração somos surpreendidos com uma virada excêntrica introduzida por um breve solo de instrumental combinado com R&B que imerge o ouvinte na mudança óbvia de atmosfera — uma das coisas mais lindas e interessantes que ouvi em tempos.

Não sei se seria exagero esperar grandes coisas vindo da era BB/ANG3L, contudo, confesso que estou nutrindo expectativas altas apenas pelas primeiras excelentes prévias que já nos foi apresentado. Tinashe está revisitando o passado sem querer reproduzi-lo, o antigo serve de inspiração para uma manutenção em sua criação — que já está sempre em metamorfose.

Selo: Tinashe Music Inc – Nice Life Recording Company
Formato: Single
Gênero: Pop / R&B, R&B Alternativo
Joe Luna

Futuro graduando de Economia Ecológica (UFC), 22 anos. Educador ambiental, e redator no Aquele Tuim, onde faço parte das curadorias de MPB, Pós-MPB e Música Brasileira e Música Latina/Hispanófona. Além disso, trago por muitas vezes em minha escrita uma fusão com meu lado ambientalista.

Postagem Anterior Próxima Postagem