Crítica | “من النهر”



★★★★★
5/5

Desde outubro do ano passado, vários artistas se posicionaram a favor da Palestina após a explosão de mais um pico no genocídio étnico israelense contra palestinos. É notório que o conflito entre sionistas e palestinos já é muito antigo, datando de pouco menos de um século atrás, porém, foi só com essa situação gravíssima que os horrores humanitários cometidos pelo Estado de Israel vieram à tona para o grande público — em especial pela ação da internet e do famigerado TikTok. À luz disso, Ethel Cain, artista americana, decidiu escrever uma peça de piano que almejava transmitir, nem que fosse apenas uma lasca, o sofrimento e desalento que os palestinos estão passando por nesse momento. E pode até parecer impossível conseguir atender isso, afinal, é uma expectativa risível, todavia, apesar dos apesares, ela conseguiu.

Mesmo que afetada pela alta ambição que tal peça tenta alcançar, em “من النهر” (Através do Rio, em português) as poucas notas de piano e a simples poesia das letras é inigualável. A escolha do minimalismo para a composição é certeira, pois é um estilo que pode passar um vazio impossível de se descrever através das palavras, uma ausência de felicidade, futuro e calor extrema. Aliada a isso, temos um uso poderoso das reverberações na voz belíssima de Ethel Cain — pessoalmente, uma de minhas favoritas em tempos recentes — e nas ambiências desmoldantes e desoladas. Costure tais simples, tensos fatores com uma poesia marcante e conseguirá aproveitar a mais tocante e pesada música do ano.

“All your money and good deeds / Will not return my blood to me / From the river to the sea / Please do not forget me”


Selo: Independente
Formato: Single
Gênero: Minimalismo, Singer-Songwriter
Sophi

Sophia, 18 anos, estudante e redatora no Aquele Tuim, em que faço parte das curadorias de Rap e Hip Hop e Experimental/Eletrônica e Funk.

Postagem Anterior Próxima Postagem