Crítica | Fernanda Abreu no SESC Pinheiros


★★★★★

Com uma energia contagiante e homenagens emocionantes, Fernanda Abreu fez o público dançar e se emocionar, mostrando que sua paixão pela música e cultura brasileira continua vibrante.

Neste final de semana em SP, aconteceu o show de Fernanda Abreu no SESC Pinheiros, e claro, eu não poderia perder a oportunidade de festejar suas incríveis canções dos anos 90. Na plateia, estavam presentes pessoas de todas as idades, desde os mais jovens, apaixonados a ponto de levar discos de vinil para Fernanda assinar, até os mais idosos.

O show foi uma festa do início ao fim. Fernanda transformou o teatro do SESC numa pista de dança nostálgica, e foi impossível tirar os olhos do palco. A banda estava incrível, as artes nos telões nos transportavam para uma vibe noturna em cidade grande e as coreografias hipnotizaram.

Fernanda é muito apaixonada pela cultura brasileira e homenageou bastante o Rio de Janeiro, sua terra natal. Inclusive, um dos momentos mais impressionantes da noite foi quando ela começou a falar sobre o funk brasileiro, contando um pouco sobre a história dele e demonstrando sua paixão pelo gênero e cultura desse movimento que conquistou o país inteiro. Em seguida, ela apresentou alguns clássicos do funk em um medley, convidando dois dançarinos que conquistaram fortemente o público, que em sua maioria, se levantou para aplaudir.


Embora a cantora homenageie bastante o Rio de Janeiro, ela aproveitou que estava se apresentando em São Paulo para homenagear nossa rainha do rock, que nasceu nesta cidade. A artista cantou uma das músicas de Rita Lee enquanto o telão exibia uma foto dela. Fui às lágrimas; é impossível não se emocionar com homenagens a Rita Lee, especialmente quando vêm de grandes talentos.

Fernanda comemorou mais de 30 anos de carreira solo e fez um passeio por diversas fases, contando um pouco sobre as pessoas envolvidas em seus trabalhos artísticos. Aos 62 anos, Fernanda demonstra mais energia que muitos cantores mais jovens. Inclusive, quem a vê no palco deve achar que ela tem uns 30 anos. Ela tem uma energia jovial contagiante, mesmo tendo comentado que hoje já é uma senhora. Para quem se sente velho, compareça a um show dessa mulher, que é uma das maiores artistas do país, e você se sentirá jovem e feliz.
Vit

Sou a Vit, apaixonada pelo universo musical desde que me entendo por gente, especialmente por vocais femininos. Editora e repórter no Aquele Tuim, onde faço parte das curadorias de Pop, MPB, Pós-MPB e Música Brasileira.

Postagem Anterior Próxima Postagem