Crítica | You Said You'd Hold My Hand Through The Fire


★★★☆☆
3/5

Tudo que você precisa saber sobre You Said You'd Hold My Hand Through The Fire é que este é um álbum de pós-término. Eu sei: mais um álbum sobre separação e blá-blá-blá. Assim como o luto e o primeiro amor, o fim de um relacionamento é uma das variáveis constantes na música. Todo artista que se preze irá, em algum momento de sua vida, lidar com esse assunto.

O que muda, e que dá o tom da diferença neste tipo de material, é a forma como o rompimento se manifesta, seja nas escolhas musicais/estéticas/líricas. Aqui, o produtor e rapper britânico Iceboy Violet conta com a ajuda de Nueen para impor sentimento às suas rimas que atravessam o tempo porque são construídas com frieza, quase faladas e distorcidas quando necessário.

O mais interessante, porém, é a forma como o convidado retífica seus traços, acompanhando a dolorosa jornada do artista principal. É uma colaboração inusitada, como se Nueen seguisse fielmente a dor de Iceboy, ao modo que faz em “Cement Skin”, cujas modificações vocais têm como pano de fundo o que parece ser uma das peças de ambiente do produtor espanhol — é fascinante.

Selo: Hyperdub
Formato: LP
Gênero: Experimental / Hip Hop, Eletrônica
Matheus José

Graduando em Letras, 23 anos. No Aquele Tuim, faço parte das curadorias de Jazz, Música Independente, Eletrônica e Experimental.

Postagem Anterior Próxima Postagem